sábado, 20 de outubro de 2007

Só para mulheres (auto-ajuda básica)

Como eu vou ficar sem postar esses dias, vou deixar um conselho escrito, dos muitos que eu tenho falado para minhas amigas "mulherzinhas" (eu uso esse termo para distinguir quando somos burras) : a gente já descobriu, há algum tempo -aos 15 anos, por aí- que os príncipes encantados não existem. A gente também descobriu que os homens são bem mais simples do que nós, e por isso mesmo é que nós não os entendemos (como eles conseguem ser felizes com uma cerveja e vendo vinte e dois homens correrem atrás de uma bola?) . Mas o mundo seria uma tragédia grega se esses caras fossem como nós, mulheres,melodramáticas por natureza.
Só que o mundo inteiro sabe que adoramos inventar histórias fantásticas sobre nossas conturbadas vidas amorosas...daí tentamos colocar um milhão de problemas psicológicos no rapaz, com a falsa ilusão de que ele sofre de pseudo-síndromes que os impedem de assumir algo sério, ou de ficar ao nosso lado, ou mesmo de declarar que nos ama, por medo do compromisso, da mãe, do pai, do cachorro, e sabe-se-lá-do-quê.
A questão é muito simples, tão simplória como a mente dos marmanjos: quando o cara está afim, não tem pai de santo nem mãe xogum que o impeça de ficar com você. Ele é complicado, ainda não descobriu que lhe ama, está passando por uma má-fase? Balela.Tudo alternativas próprias de quem não está na sua, mas não tem coragem de admitir.Quase sempre, é simples assim.
Já passei por tanta confusão nessa área que hoje adoto um critério muito simples: só entra na minha vida quem vier para me fazer bem. Senão, não precisa entrar. Existem milhões de homens no mundo, mais outro tanto de mulheres. Ninguém precisa estar do lado de alguém que nos faz sentir piores. Além disso, acredito que quando você chega a se cansar de tanto esforço que faz para uma relação dar certo, é porque ela não é a certa para você.
Aprendi que tudo que é natural, é melhor. Quando a gente força demais, é sinal de que escolheu a peça errada. Quando é a certa, não precisa 'apertar', bater, dar o famoso 'jeitinho'. As peças simplesmente se encaixam, sem esforço algum. As dificuldades vão existir sempre, já que dividir a vida com alguém não é tarefa fácil. Mas uma coisa é discutir sobre ele ter se atrasado pro filme, outra bem diferente é discutir por ele sequer ter aparecido.
Como diria o Dalai Lama, "é preciso ser egoísta sabiamente". Não dá para ser altruísta quando se trata da nossa própria felicidade. Se o cara não te valoriza, sinto muito, não perca tempo tentando mostrar a burrada que ele está fazendo ao te perder. Deixe que ele descubra sozinho depois, quando você já estiver distante o suficiente para não voltar à estação tristeza.
Quando me diziam que nenhum homem merece nosso sofrimento, eu dizia que é porque aquele que me dava conselhos nunca tinha amado de verdade. Hoje, quando vejo alguém sofrer por outro, digo sempre que aquilo vai passar...quando a própria pessoa se amar de verdade.

4 comentários:

Bruno disse...

De homem simplório para mulher complexa: Vc tem toda razão!
Beijos.

Lis disse...

realmente tem!

Luana Magalle disse...

hehehe...homem simplório?! Mulher complexa?...Acho que ele tb tem toda razão! =)

Muito bom, Vivi! ;)

Tassitato disse...

Olá Vivianne!!! Soube do seu blog através de Luana e estou adorando seus textos!! =)


adoreeiii o 'Só para mulheres'... resume direitinho os "problemas da humanidade"!!! kkkkkk

sem falar do 'melodramáticas por natureza'... retrato fiel das mulheres (ou, pelo menos, o meu)!!!