terça-feira, 28 de agosto de 2007

Coração de Gelo?



Engraçado como nós mulheres, apesar de todos os signos e ascendentes, cores e tons diferentes de cabelo, personalidades contraditórias, passionais, intrigantes, mulheres loucas, santas, negras, brancas, mamelucas (sempre adorei essa palavra bonitinha), tão diferentes umas das outras, mas no fundo, tão parecidas. A gente pode gritar por independência (ou morte!) , pode proclamar aos quatro ventos que é descolada, segura de si, que é muitíssimo bem resolvida, mas a verdade é que nós ainda precisamos evoluir um bocado em relação à nossa área afetiva. E digo isso sem medo de errar, porque mesmo para as mais desapegadas, ainda existem aqueles pequenos apegos que nos tiram do sério, do tipo não esperar "aquele" telefonema, mas também não desgrudar do telefone...Se sentir bem quando chega aquelas mensagenzinhas lindas antes de dormir, mas se no outro dia ela não chega, já é aquele drama. Se ele nos diz que pensa em nós o dia inteiro, temos certeza de que ele é um don-juan de meia tigela, mas se ele não nos diz isso ou nos diz depois de perguntarmos (pergunta ridícula: Pensou em mim?...), ficamos com a impressão de que ele não está nem aí. Aí, para descontar, "também vou ficar nem aí " e o cara não entende nada. É uma confusão só.

Por isso que quando uma mulher não está apaixonada, depois de um tempo de sofrimento ou de lamúrias por um fim de caso qualquer (outros nem tanto), quando ela enfim, resolve tomar as rédeas da sua vida, fica aquela sensação de medo quando algum cara legal nos convida para sair. Não porque tenhamos medo do coitado, mas é aquele medo infeliz de se apaixonar, de se envolver, de começar toda aquela rotina estafante que só nós mulheres temos: de ver as msgs antigas, de ficar pensando no indivíduo no meio do capítulo de Processo Civil, de reprisar todos os momentos em que o friozinho maldito instalou-se na nossa pobre barriga.

Por isso eu sempre digo que é perigoso se apaixonar, e tenho fugido disso como o pobre diabo foge da cruz. Não quero virar mulherzinha de novo. Quer dizer...se é que eu deixei de ser. ;)

Deve ser tão bom ser homem, poder ter uma paixão avassaladora por uma mulher, e continuar sua vida normalmente, tomar um chopp com uns amigos e se virar para olhar os derriéres que passam à tôa ...(eu nunca entendi como eles podem se dedicar com muito mais afinco ao trabalho quando levam um fora, enquanto nós largamos tudo e falamos aquela famosa frase: "não consigo fazer mais nada, só penso nisso...") . É, mulherzinha, temos muito o que aprender com estes seres tão mais simples, e talvez por isso é que as pesquisas ainda apontam que eles ganham mais dinheiro que nós. Eles merecem, oras. :)

Um comentário:

Andrea disse...

POis eh Vivi, tbm acho que ainda temos muito a aprender nesse "ramo de emoçoes"!!! Talvez a simplicidade e praticidade presentes em alguns homens após o termino de um relacionamento (eh, tenho que assumir, eles parecem enfrentar com mais naturalidade e perpcacia). Mas como tbm não sao seres perfeitos, tbm precisam aprender muito com nós mulheres. Talvez essa superficialidade de sentimentos os façam pessoas desapegadas, capazes de gostar e desgostar com muita rapidez e o pior (ou melhor) não ver mal agum nisso....Talvez sejam egoistas a ponto de pensarem apenas neles, satifaçao de prazeres...
Mas eh isso...seres iguais, pessoas diferentes!!! E já diz o ditado: "os homens são de marte e as mulheres de venus!!!"
E se fossemos todos iguais, que graça teria?!!!
Eh, acho que agora entendo..."seres complementares"!!! Pena que nem todos percebem e estao sempre buscando a "sua alma gemea" (,as gemea mesmo, mesmo gosto, mesmas vontades....) Coisa sem graça... hehehehe