domingo, 30 de dezembro de 2007

Aos leitores...

(ilustração: Pablo Gamba)


Esse blog nasceu em agosto de 2007, sem a mínima pretensão de ter um mínimo de leitores. Achava que as minhas diversas faces (ou alter-egos,quem sabe...) iriam formar platéia suficiente para escritos manuscritos,mal-escritos,rabiscos. Qual não foi minha surpresa ao me deparar com leitores, logo nos primeiros posts, alguns que eu sequer conhecia.É por isso que eu gosto tanto da vida. Ela, sorrateiramente,acontece no inesperado. Nas coincidências pra-lá de premeditadas. A música do Skank "Mil Acasos" bem que poderia ser o hino deste ano. Acasos que acontecem o tempo todo, e talvez visto lá de cima, formam uma bela engrenagem em que tudo faz sentido.


Em um destes acasos, fiz este blog e percebi o quanto escrever é algo que me seduz. Não achava,entretanto, que ninguém fosse gostar, até porque minhas palavras são fáceis demais, e o que eu escrevo talvez seja muito batido. Mas,como eu já falei, a vida nos surpreende e lia nos comentários coisas que jamais tencionei ler, ver frases minhas nos orkuts, textos meus passados por e-mail. Eu,tão acostumada a usar as palavras como forma de expressão, não encontro nenhuma para descrever a felicidade inebriante de ver tais coisas acontecendo comigo. Ouvir Dra.Karina dizer que meus textos poderiam ser publicados como livro e receber e-mail de editoras é algo muito além do que um dia sonhei. Não tenciono publicar nada agora, até porque, sinceramente, acho que Olavo Bilac tinha razão em empreender um grande esforço na feitura de um poema, quiçá de um livro! Pretendo qualificar minhas palavras, meu português, a maneira como descrever perfeitamente tudo o que imperfeitamente me vêm à cabeça.


Por isso, neste último post do ano, gostaria de agradecer, de todo o coração a todos os leitores deste blog. Com certeza, mesmo sem perceber, vocês me fizeram acreditar mais em mim, sabendo que, se minhas palavras ajudaram você em determinado momento, certamente é porque Deus me usou para chegar até aí, e servir de ponte é um dos propósitos mais nobres que uma pessoa pode ter. Que cada um de nós possamos ser pontes uns dos outros, fazendo com que deixemos uma marca positiva em cada um que passa na nossa vida (como diria a Madre Teresa,não devemos permitir que alguém saia da nossa presença sem se sentir melhor e mais feliz). Deus precisou me dar um estalo numa noite tediosa de agosto, para que eu escrevesse algo que mostrasse a alguém o quanto as coisas poderiam ser diferentes. Por isso admiro a engrenagem lá de cima, e acredito muito que qualquer coisa que nos aconteça, mesmo que pareça ruim à primeira vista, visto lá do alto, faz sentido.


Que você possa, em 2008, ver além, olhar como se fosse espectador, e não desanimar tão cedo. Os melhores filmes são aqueles em que misturam-se cenas de todos os tipos, permeadas de sentimentos, e que no fim, nos acrescenta tanto que passamos alguns dias inebriados com a história. Acho que a nossa vida é um filme, e só nos resta viver todas as cenas de acordo com o script escrito pelo "Diretor", que certamente, nos fez para ganharmos o Oscar! :)


3 comentários:

Poliana disse...

pois é...

grata estou pela ponte que vc mts vezes foi pra mim!!

;)

Daniel disse...

Gosto do blog não pela dificuldade das palavras mas da profundidade com que elas nos tocam e a sensibilidade com que nos acolhe. No entanto, discordo do motivo de não publicar logo num livro já que já vi muitos livros inúteis e mal escritos, além do mais não sabemos se estaremos vivos amanhã para plantarmos uma árvore, escrever um livro...

Vivi's disse...

Obrigada,Daniel! Bom,pelo menos a árvore eu já plantei...:)