quinta-feira, 10 de julho de 2008

"O casamento da nossa melhor amiga"


No sábado passado,Vanusa casou e nós (Eu,Cami,Anna e Milena, amigas de 8ª série) aproveitamos pra botar o papo em dia. Entre um champagne e outro, falamos- novidade!- de relacionamentos. Engraçado que antes do casório, eu e Camila comentávamos sobre a descrença que tínhamos em relação ao amor eterno, e mais precisamente, ao amor. Eu, particularmente, dizia que não acreditava em palavra ditas ao sabor do vento, quanto mais em juras de "até que a morte nos separe". Freud dizia que a mulher é ensinada a amar o ritual,e o homem, a amar o sexo. Nessa descrença toda e depois de uma mágoa, desacreditei do amor.Acho que a vida me forçou a desacreditar.

Já no carro, com Anna, essa frieza toda começou a dissipar-se, com ela dizendo que iria casar no fim do ano. Começou a dizer o porquê e achei bonito. Quando chegamos à igreja, e o noivo entrou, ao som de "Olho para o céu...Tantas estrelas dizendo da imensidão/Do universo em nós/A força desse amor nos invadiu..." comecei a sentir um 'trem' estranho, como se uma luz tivesse acendido dentro de um porão escuro e esquecido.

Assim que Vanusa entrou, lágrimas vieram borrar minha maquiagem e aumentar meu nariz, não só porque era minha amiga (que já foi tão descrente de amores) casando, mas sobretudo por eu saber que a cumplicidade entre duas pessoas pode ser tão forte que elas, definitivamente, têm que ficar juntas. Tornaram-se partes um do outro, e a tão propalada individualidade, como sinônimo de auto-suficiência, foi para o espaço. O que faz tudo isso acontecer só pode ser um sentimento verdadeiro, e por ser verdade, se torna forte. E essa força realmente invade. Invade até mesmo as mais descrentes.

A Rita Lee escreveu "Ai de mim que sou romântico" e eu, sendo uma adepta da frase, há algum tempo havia decidido mudar, e tentar ser mais fria, insensível. Até que anestesiei meu romatismo durante muito tempo, mas confesso que quando aquela música tocou, eu ouvi "a força do amor me invadiu...". Ouvi as palavras "na saúde e na doença", ditas da forma mais sincera, que é aquela em os olhos falam, e depois de ter bancado a São Tomé, vi e acreditei novamente no amor.
Mais uma vez, descubro que a gente não pode "achar nada de nada" porque a vida está aí para desmentir tudo o que a gente fala sem saber.O que eu posso dizer hoje, é que vale a pena buscar ser feliz. Sobretudo, com alguém que possa acender muito mais que nossos hormônios,nossa gula ou nossa preguiça (afinal, tem tanta gente que está num relacionamento por estar...) e sim acender o que existe de melhor em nós, capaz de nos fazer melhores, mais puros, mais felizes. Para isso, temos de escolher antes, sentir o que o outro provoca em nós. Se nos trouxer sorrisos e paz, talvez o futuro seja bom. Se, no entanto, nos faz chorar de madrugada, nos traz angústia e confusão, melhor não insistir.Não sei se é impossível ser feliz sozinho, mas acredito que é melhor estar sozinho do que infeliz.

A conclusão disso tudo é que o amor de Phillipe e Vanusa "me invadiu" e hoje eu acredito, de novo, no amor. E isso transforma tudo.

12 comentários:

Anna disse...

Pois é na vida tudo muda num piscar de olho...sempre me lembro : ouvi muito, fala pouco :)
beijão!
Anna

Adriano disse...

Pô, entrou um cisco aqui...

Poliana disse...

q lindo vivi... confesso q gosto mt mais de ouvir suas palavras qd vc está acreditada no amor.. ^^

camilavor disse...

Adorei Vivis!!!eu como sua leitora n 1, não poderia deixar de falar que você está totalmente certa. Na vida só existe uma certeza o amor..
"...ainda que eu falasse a língua dos anjos, sem amor, eu nada seria..."
quem disse que o romantismo está démodé??
bjosss amiga

Camila Carol disse...

"Só sei que nada sei!"

Amiga....

Sempre que possível, iremos filosofar as "incertezas e inconstâncias" da vida!

Beijos!

secret viewer disse...

Will you marry me?...
E que tal entrarmos na igreja ao som dos Beatles.
Leio seu blog de vez em quando e acho que estou apaixonado! Palavras ao vento? Não...
Admirador secreto

Ingrid disse...

Huum, arrasou hein Vivi!!

Luana Magalle disse...

=)

Apesar de fazer parte do time das descrentes, creio ser posível mudar de opinião...hehehehe

Lindo texto!
Bjos

Vivi's disse...

Este admirador secreto me faz lembrar daquela frase “A solução do mistério é sempre inferior ao mistério” (não sei quem escreveu).

:)

deynaleao disse...

Ai, ai...as inconstâncias da vida...ontem mesmo eu estava com Cami e Viva e falamos sobre isso...elas disseram "Deyna,agora fala você!", e eu respondi "Hoje posso...Vivianne não está aqui "urubuzando" meu amor!" Elas riram e Cami disse que acredita sim no amor, "e muito"! Ai hoje leio isso...pois é, amelga, quando vc ama de verdade alguém, os propósitos mudam...Espero que vc seja muito feliz!Beijo!

Vânia Teixeira disse...

Amei o texto. Vc sempre surpreende !! Beijos.

Vânia Teixeira

secret viewer disse...

“A solução do mistério é sempre inferior ao mistério”. Concordo plenamente... E que fique o mistério!Amém