domingo, 12 de outubro de 2008

No Distrito...

"Longe de casa há mais de uma semana...milhas e milhas distante...dos meus amores..."

Eu sei que devia postar aqui que Brasília é uma cidade que definitivamente, não parece pertencer ao Brasil, de tão organizada, verde, perfeita, eu poderia dizer que o céu daqui consegue ser mais lindo que o da Paraíba toda, que meu coração está feliz, que o curso de formação me emociona com o trabalho gratificante e extremamente essencial na construção de um país melhor, através da educação, que os projetos educacionais são lindos, que as pessoas que conheci são bacanas, e que o Parque da Cidade me faz respirar e ter certeza de que a qualidade de vida aqui supera todas as outras cidades.

Mas só o que consigo falar agora é que, quando recebo um e-mail da minha mãe dizendo que tudo faz com que ela lembre de mim, ou quando falo com minha avó e ela diz que todos os dias faz a salada no almoço porque eu gostava, ou quando ouço a voz trêmula do meu pai, pra nào mostrar que está chorando, eu sinto meu coração encolher e ficar do tamanho de um botão.

Eu achava que a transição para a vida adulta seria fácil, e que eu iria pra qualquer lugar sem muito "drama".Sempre me achei durona e independente, do tipo que mata barata e sabe manusear uma furadeira. Mas a verdade é que sinto minhas raízes pulsarem o tempo todo, e me pergunto se não poderia escrever pra aquele programa "De volta à minha terra"...fico pensando porque razão nossas 'terras' nos expulsam pra longe tão drasticamente quando resolvemos ter uma profissão e ser justamente remunerada por isso. Enquanto não acho respostas, tenho que ver as belezas do outro caminho que Deus me mostrou, nunca esquecendo do tesouro escondido na Paraíba, onde eu guardo meu coração. Não sou de lamentar pelas coisas boas que nos acontecem, olhando sempre o lado pior. Mas é inegável que a saudade às vezes chega a sufocar.


Enquanto não me falta o ar, pretendo olhar pro céu maravilhoso de Brasília e entender que, quase sempre, o melhor mesmo da vida não é ter que caminhar ,por caminhos longos e árduos, mas é saber que temos pra onde voltar.


"E pergunto ao poeta, pergunto-lhe
(numa esperança que não digo)
para onde vai-a que angra serena,
a que Pasárgada, a que abrigo?


A palavra oscila no espaço
um momento. Eis que, sibilino,
entre as aparências sem rumo,
responde o poeta: Ao meu destino."


(Drummond- O Chamado)

6 comentários:

deynaleao disse...

Amiga...não existe vitória sem esforço, não é assim? Abrir mão de certas coisas pra conseguir outras. E assim a vida segue. Vai ser sempre uma alegria quando você vier nos visitar. =] Te amo. Fica com Deus. Beijo.

Poliana disse...

Eita Vivi.. já estava agoniada sem noticias sua!!!
Mas é como já disseram, não existe vitória sem esforço... vc merece essa conquista! É so ter forças.. q nós aqui estamos lutando por vc!

bjaumm

Luana Magalle disse...

Saudades de vc!!!

Aproveita por mim esse FNDE! =)

Parabéns, sempre...pela coragem tb!
Bjos

Mari disse...

e voce esta ha 1 semana longe ja esta assim, imagina eu?? Saudades doi, mas depois de um tempo voce se costuma a viver com ela. :D Boa sorte amiga, e com certeza deus esta te dando oq ue voce sempre quis, sua independencia e seu sucesso. Eu sempre soube que voce conseguiria. beijos

ana cecília disse...

Oi Viviane!
Boa sorte nessa nova fase de sua vida!Que Deus te abençoe e ilumine teus passos e tuas decisões.

P.S:Achei o "Nu Canto" no orkut e me atrevi a ser membro.;-)

Bjos!!

Camila disse...

amiga...

lembrei muito de vc em Sampa!

e agora lendo este post...

Só saudade de tu :'(

Amo-ti!

P.S.: Manda teu endereço pra eu te escrever...